Escolha uma Página

Algumas pessoas têm a resposta para esse dilema da ponta da língua: para um jantar tradicional e verdadeiramente elegante é preciso prestar atenção aos detalhes, como à escolha dos talheres, que devem ser de prata. Por outro lado, há quem acredite que luxo hoje em dia deve ser sinônimo de praticidade e por isso não trocaria por nada um bom faqueiro de inox. Bem, não existe uma regra que determine qual dos dois é o ideal para uma mesa bem posta – esta é simplesmente uma questão de preferência. Por isso, separamos algumas dicas e curiosidades sobre o assunto para ajudá-los nessa escolha.

A prata é um material nobre conhecido pelo homem desde a pré-história e vem sendo utilizada na confecção de utensílios e objetos decorativos há milênios. No entanto, o conjunto de talheres que hoje chamamos de faqueiro só começou a ser usado a partir do século XVIII, quando as boas maneiras à mesa passaram a prevalecer, deixando de lado antigos hábitos, como o de comer com as mãos. Por essa razão, os talheres de prata carregam o peso da tradição e são associados às ocasiões formais e requintadas.

Hoje em dia, a maioria dos talheres disponíveis no mercado é confeccionada em aço inoxidável, material descoberto apenas no início do século XX. Por resistirem à corrosão, serem de fácil manutenção, mais baratos e terem a aparência parecida com a prata, os faqueiros de inox adaptaram-se muito bem ao dia a dia moderno.

Tanto os modelos de prata quanto os de aço inoxidável podem durar bastante, mas para isso são necessários cuidados específicos e atenção especial à qualidade da peça. Veja dicas de como limpar objetos de prata corretamente, clique aqui.

Nos modelos de inox duas características principais atestam a sua qualidade: o tipo e a espessura da matéria prima utilizada. Geralmente, as peças apresentam a marcação 18/0, 18/8 ou 18/10 (quando não há marcação assume-se que o material é 18/0). O primeiro número indica a porcentagem de cromo e o segundo a quantidade de níquel presentes na composição do aço. Quanto maior é o teor do níquel, maior é a sua qualidade, pois o elemento aumenta a resistência à corrosão, melhora o brilho do metal e  garante maior definição dos detalhes estampados nos talheres. Em relação à espessura, os utensílios com menos de 2,5 milímetros são considerados de menor qualidade, porque os talheres ficam muito leves e também podem entortar com maior facilidade, durando menos.

No caso dos talheres de prata, as marcações Sterling ou 925 (950, 995, etc) indicam a pureza da liga usada na fabricação, ou seja, 925 significa que foram feitos com 92,5% de prata pura e 7,5% de outros metais. Os talheres fabricados com percentual de prata acima de 80% são comumente denominados de Prata de Lei, por causa de uma antiga lei portuguesa do século XV, que visava garantir uma pureza mínima da liga, preservando seu valor. Muito utilizados pela nobreza de outrora, os faqueiros de Prata de Lei perderam muito seu apelo comercial por conta dos altos custos envolvidos. Em seu lugar passaram a ganhar relevância os faqueiros prateados, que são fabricados com metais como aço inox, latão ou alpaca e posteriormente recebem o banho de prata, ganhando assim as características visuais das versões em prata de lei, porém a custos bem mais acessíveis.

Já sabe qual é o tipo mais adequado ao seu estilo de vida? A Luxe4home possui diversos modelos da marca St. James, dos mais tradicionais aos mais modernos, fabricados em aço inox 18/10 e também na versão prateada. Não deixe de conferir nossa seleção de produtos acesse o link http://bit.ly/1KllnTr.

Gostou de aprender um pouco mais sobre esse assunto? Então, deixe suas dúvidas e comentários abaixo.

 

SEJA VIP
Cadastre seu nome e e-mail e faça parte do L4H Members Club. Receba GRATUITAMENTE atualizações do blog, lançamentos em primeira mão e descontos exclusivos Luxe4Home!
Não se preocupe. Jamais usaremos seu email para envio de spam.
Powered by Optin Forms

Pin It on Pinterest

Gostou deste post?

Compartilhe com seus amigos!